COMPSI cria Grupo de Estudos sobre Games

Objetivo é ampliar formação dos alunos

 Com o objetivo de discutir e ampliar a formação dos alunos de Ciência da Computaçãoe Sistemas de Informação do Univem, foi criado pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab) o Grupo de Estudos UNIVEM Game DEV que reúne alunos e professores do UNIVEM e pesquisadores de outras instituições num ambiente colaborativo que estuda tecnologias, metodologias e a indústria dos games e seu momento atual.

O intuito é preparar os alunos para a carreira na área de jogos digitais que tem no Brasil um dos maiores consumidores de jogos eletrônicos do mundo e a previsão é de que o mercado nacional de games movimente R$ 4 bilhões até 2016 (dados da consultoria PricewaterhouseCoopers).

Segundo o Prof. Allan Cesar Moreira de Oliveira do Univem, por meio do estudo de artigos da área e de ferramentas tecnológicas, com discussões quinzenais com todos os participantes, tanto alunos quanto professores irão evoluir e aprender, juntos, sobre essa indústria do entretenimento que já fatura mais do que a indústria de filmes de Hollywood.

O mercado de jogos eletrônicos emprega profissionais de diferentes níveis e áreas do conhecimento. Existe, obviamente, uma demanda constante por programadores e desenvolvedores de software, mas a área engloba também habilidades que estão mais para a área de humanas do que para a de exatas, como é o caso de roteiristas e músicos. Jogos educativos e corporativos normalmente envolvem a participação de um especialista naquele assunto (como jogos na área de finanças, por exemplo), um profissional que pode atuar como consultor no projeto e não necessariamente trabalhar diretamente com games em seu dia a dia.

O Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, comenta que com a crescente demanda por profissionais na área de TI, a procura por cursos superiores neste setor está aumentando na mesma proporção e a formação de profissionais nesta área é um dos objetivos dos cursos do Univem.

Outro objetivo é que os alunos possam ter reais oportunidades na área, sendo inicialmente instruídos sobre a melhor maneira de aprendizado e as possíveis áreas de carreira, e em sequencia sendo acompanhados em seu desenvolvimento pessoal.

O grupo ajudará a criar eventos que sejam da área, como por exemplo, Game Jams, promoverá reuniões quinzenais/mensais, e obterá instrutores que possam ensinar os alunos, através de cursos sobre o assunto.

O ponto principal do grupo são as reuniões, no qual todos do grupo vão ter oportunidade de interagir e discutir um texto (apontado previamente pelo coordenador do grupo).

Serão três pontos principais a serem trabalhados em cada reunião:

1. A discussão de um tópico, baseado em um artigo que todos devem ter lido: esse tópico deverá ser altamente relevante para a indústria e para o aluno. O ideal é que a conclusão da discussão de cada semana leve à escolha do próximo tópico. Ou seja, os alunos vão ajudar a guiar o aprendizado do grupo.

2. A integração entre alunos de diversos períodos e cursos: para que os alunos possam se conhecer, descobrir colaborações e parceiros de trabalho, e se juntarem para criarem seus próprios projetos durante o curso (e depois).

3. O acompanhamento de projetos em andamento pelos alunos: iniciando com a validação do “fator de diversão e engajamento” do projeto, passando pela decisão da tecnologia de implementação (Game Engine), depois pela divisão do trabalho e instrução de cada indivíduo, e finalmente o acompanhamento do desenvolvimento do projeto em todo o seu curso (finalizando com uma analise de marketing e lançamento de produto).

Além desse grupo de Games, o COMPSI mantém ainda os grupos de Segurança da Informação, Realidade Virtual e Aumentada e Gestão da Informação e Inteligência Competitiva.

Para conhecer mais sobre os grupos de estudos do COMPSI/Univem, acesse: www.compsi.univem.edu.br.

Anúncios

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem realizam parceria acadêmica com a EMC

O Univem, por meio dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, firmou aliança acadêmica com a EMC, multinacional de TI líder mundial em produtos, serviços e soluções de Armazenamento de Informações e Cloud Computing.

O EMC® Academic Alliance é um programa de colaboração entre escolas e universidades do mundo todo que foi criado para suprir as lacunas de habilidades oriundas do crescente volume e complexidade de dados. Esse aumento na criação de dados e a importância em armazená-los, protegê-los e gerenciá-los fez com que o armazenamento de informações se tornasse uma das principais funções de TI.

A partir desta parceria, os alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem terão acesso a cursos não são baseados em produtos, mas sim em conceitos e tecnologias relacionadas a armazenamento de dados e computação em nuvem, seus elementos de arquitetura e desenhos de soluções. Os cursos disponíveis são:

Information Storage Management: Aborda os principais conceitos de Armazenamento e Gerenciamento de Informações, seus desafios e soluções, redes de armazenamento inteligentes, segurança e continuidade de negócios. https://education.emc.com/academicalliance/documents/ISM_v2_course_outline.pdf

Cloud Infrastructure and Services: Cobre a implementação da nuvem e modelos de serviços, sua infraestrutura e as principais considerações durante a migração para computação em nuvem.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_CIS_v2_course_pdf.pdf

Backup Recovery Systems and Architecture: Curso sobre infraestrutura de Backup e Recovery de dados e conceitos e tecnologias usadas nesses ambientes.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_backup_recovery_one-pager.pdf

Data Science and Big Data Analytics: Abordagem prática sobre as técnicas e ferramentas básicas necessárias para “Data Science” e “Big Data Analytics”.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_DSBA_course_one-pager.pdf

As instituições participantes do Programa EMC Academic Alliance contam ainda com todo o material básico para ensino dos cursos, exercícios de laboratórios e provas, além de capacitação para seu professores, tudo sem qualquer custo. Os alunos ainda estão elegíveis a cupons de 90% de desconto para as provas da certificação EMC Proven Professional Associate Level para cada um dos cursos.

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem lançam revista científica

Lançamento da revista JADINa noite do dia 08 de outubro, foi lançada, no Auditório Shunji Nishimura do Univem, a Revista Científica Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI, periódico mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem.

A revista é produzida pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório e centro de pesquisa vinculado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, editor da JADI, o periódico objetiva ser uma publicação eletrônica internacional de alta qualidade, de revisão criteriosa, que apresenta artigos científicos inovadores sobre aspectos práticos e teóricos de temas relevantes e atuais em informática e tecnologia, gestão, Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Ciência da Informação.

Lançamento da Revista JADIBotega explica que “os tópicos do primeiro número do JADI incluem, mas não se limitam a: modelos, arquiteturas, métodos, técnicas e metodologias para o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação, abordando aspectos de interação,
segurança, disseminação, armazenamento, recuperação, representação da informação e sistemas computacionais. Neste número inaugural, estamos honrados em apresentar trabalhos convidados de renomados pesquisadores e profissionais que contribuíram significativamente para o avanço da ciência e tecnologia nos últimos anos”.

O professor Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, explica que no cenário contemporâneo, tecnologias computacionais são utilizadas para fazer frente à explosão informacional. Esse cenário caracteriza-se pela indissociabilidade entre informação e tecnologia e, neste contexto, estudos, métodos e ambientes informacionais digitais que abordem os fenômenos informacionais são objetos de investigação. Neste contexto, a revista JADI desponta como um locus de comunicação das pesquisa científicas que investigam essas questões e trazem novos conhecimentos para a comunidade científica e profissional.

Lançamento da revista JADIO Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, coordenador de pesquisa e extensão do Univem e coordenador-adjunto de Ciência da Computação acredita que estes artigos demonstram a alta qualidade, excelência e relevância que esperamos
de um  journal. Nosso objetivo é que o JADI emerja como um fórum dinâmico e ativo para a disseminação
de ideias inovadoras que contribua para o desenvolvimento da informática.

A revista terá sua periodicidade semestral e artigos para o próximo número que deve ser lançado em abril de 2016 já podem ser submetidos ao website da revista: www.univem.edu.br/br/jadi.

Clique na capa da revista abaixo e confira os artigos publicados em seu primeiro número.

JADI

Setor de TI tem vagas sobrando e salários de até R$ 20 mil

Vagas aumentaram mais de 50% em junho, mas profissionais têm que ter qualificação

Em tempos de crise e desemprego, tem um setor que parece um oásis no mercado de trabalho: está sobrando vaga e os salários vão até R$ 20 mil, mas tem que ter qualificação. É o setor de tecnologia da informação, conhecido como T.I. Em junho, as vagas na área aumentaram mais de 50%. Tem até empresa montando cursos para qualificar a mão de obra.

Cícero acabou de completar um curso de um ano e meio em uma empresa de tecnologia e agora foi efetivado. Guilherme Peralta é colega de turma e tem 19 anos. “Meu primeiro videogame eu ganhei quando eu tinha 7 anos. Desde lá eu queria saber como funcionava por dentro, como funcionava um jogo, como eu criava um jogo. Eu fui seguindo esse caminho”, conta.

Foi o primeiro curso que a empresa deu para estudantes saídos do Ensino Médio, em parceria com o Senai. De 900 inscritos, 70 foram selecionados e todos saíram com o emprego garantido lá.

executiva de Recursos Humanos da empresa, Daniela Cabral, conta que a ideia surgiu depois de constatarem que faltava gente qualificada na área. “Existe uma demanda muito grande para os profissionais qualificados no mercado de tecnologia e é por isso que a gente investe em alguns programas de formação de jovens, que ainda não estão preparados, como este que a gente acabou de fazer, recentemente.”

Enquanto muitos setores da economia estão mandando trabalhadores embora, na área de tecnologia falta gente para ocupar as vagas oferecidas. Segundo um levantamento feito por um grande site de procura de empregos, a oferta de trabalhos no setor cresceu 44% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Nos seis primeiros meses do ano, foram abertas quase 41 mil vagas. Só em junho, foram dez mil, 56% mais do que em junho do ano passado.

O engenheiro que orienta a turma é o “Júlio Louco”. Trabalha na área há 22 anos e tem conselhos para quem pretende começar. “Não entre só porque é uma área valorizada, ou porque existe déficit de mão de obra qualificada. Tome, conheça e entre porque você gosta. Você vai ao mesmo tempo atender a sua realização pessoal e profissional”, recomenda o engenheiro de pesquisa e desenvolvimento Júlio Wittwer.

As oportunidades são para quem fez curso superior na área, como o de Ciência da Computação, por exemplo, mas também para quem fez cursos técnicos na área de tecnologia da informação.

Fonte: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2015/08/area-de-tecnologia-abre-quase-41-mil-vagas-no-primeiro-semestre-de-2015.html

DSIN tem vagas para desenvolvedor PHP

DSIN, empresa de Marília, especializada em desenvolvimento de sistemas para a modernização do serviço público, está com oportunidade para programadores PHP.

2 Vagas: Desenvolvedor de Sistemas Web

Pré-Requisitos: 

  • Formado ou cursando TI (graduação ou técnico);
  • Boa Lógica de Programação, Conhecimento em Linguagem SQL, PHP;
  • Determinado, Dedicado e em busca de Crescimento Profissional.

Principais Funções: Desenvolvimento de Sistemas Web

Carga Horária:  40 Horas Semanais (Segunda a Sexta)

Salário Inicial + Benefícios: A combinar

Interessados enviar C.V. com pretensão salarial para: selecaotimarilia@gmail.com.

Vestibular Agendado 2013 do Univem

Estão abertas as inscrições para o Vestibular Agendado 2013 do Univem que acontece no dia 16 de dezembro às 09 horas. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de dezembro pelo site www.univem.edu.br/vestibular.

Conheça os diferenciais dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem: