Arquivos da Categoria: Inovação

Univem lança nova edição de sua Revista Internacional de Computação e Informática

cover_issue_45_en_us

A Revista Científica Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI, produzida pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório e centro de pesquisa vinculado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, acaba de lançar sua terceira edição (Volume 2 Número 2).

A Revista JADI é uma publicação científica internacional periódica, com o objetivo de contribuir com o avanço de áreas correlatas à Computação e Informática em geral, promovendo a disseminação de informações técnico-científicas produzidas por pesquisadores e profissionais de grandes centros nacionais e internacionais.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, editor da JADI, o periódico objetiva se manter como uma publicação internacional de alta qualidade, visibilidade e abrangência, apresentando artigos científicos que representam o estado da arte em aspectos práticos e teóricos de temas relevantes e atuais em Tecnologia da Informação, Gestão, Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Ciência da Informação.

Botega explica que “o terceiro número do JADI é uma edição especial dedicada a trabalhos sobre a Gestão da Informação Digital incluindo: métodos para processamento de Big Data, visualização analítica da informação, modelagem de dados em organizações, integração de múltiplos dados heterogêneos para a tomada de decisão, interação afetiva com a informação e redes neurais artificiais para a geração e manutenção de bases de conhecimento. Neste terceiro número, a instituição está orgulhosa em apresentar trabalhos de renomados pesquisadores e profissionais de grandes centros de pesquisa internacionais, tais como Atilim University (Turquia), Polytechnic University of San Luis Potosí (México), University of Castilla-La Mancha (Espanha), Università Degli Studi di Salerno (Itália), Florida International University (EUA), City University of New York (EUA), Université de Lyon (França), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)”.

O professor Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, ressalta que a revista JADI tem apresentado resultados de pesquisas que congregam temas ligados a tecnologias computacionais com o objetivo de dar conta dos desafios dos novos ambientes informacionais digitais que caracterizam-se pela indissociabilidade entre a Computação e a Informação num cenário de explosão informacional.

O Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, coordenador de pesquisa e extensão do Univem acredita que estes artigos demonstram a alta qualidade, excelência e relevância que esperamos de um journal. Nosso objetivo é que o JADI emerja como um fórum dinâmico e ativo para a disseminação de ideias inovadoras que contribua para o desenvolvimento das áreas da Computação e Informática.

A revista tem sua periodicidade semestral e os artigos desse novo número podem ser obtidos no website da revista: http://www.univem.edu.br/jadi.

Matéria sobre o CIEM e o CITec-Marília no Visão de Mercado

 

Ambientes de Inovação de Marília presentes no Mapa SP Conecta

spconectaA Investe São Paulo, Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, anunciou essa semana, o lançamento do Mapa SP Conecta. Trata-se de um mapeamento inédito e interativo de empresas e entidades no Estado de São Paulo que apoiam quem deseja empreender nesse setor.

Os seguintes ambientes de inovação e empreendedorismo de Marília estão presentes no Mapa SP Conecta:

  • Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília);
  • Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM);
  • Inova Marília;
  • Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação (ASSERTI);
  • Centro Universitário Eurípides de Marília (UNIVEM).

Clique e navegue no Mapa do Ecossistema de Apoio ao Empreendedor do Estado de São Paulo: https://mapme.coplusm/spconecta

A melhor formação superior em Computação e Tecnologia da Informação é no Univem

Polo de TI de Marília é reconhecido como APL pelo Governo de SP

Evento de lançamento oficial ocorre nesta terça (27/09)

apltimarilia.png

O Governo do Estado de São Paulo reconheceu oficialmente a cidade de Marília como polo de Tecnologia da Informação com o credenciamento do Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação de Marília (APL TI Marília) à Rede Paulista de Arranjos Produtivos Locais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (www.desenvolvimento.sp.gov.br/lista-de-apls).

Os Arranjos Produtivos Locais (APLs) são concentrações de empresas que atuam em atividades similares ou relacionadas, que, sob uma estrutura de governança comum, cooperam entre si e com outras entidades públicas e privadas.

Segundo Juliana Arnaut de Santana, diretora técnica responsável pelo Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais, uma das vantagens do APL é facilitar o acesso de micro, pequenas e médias empresas a programas de gestão empresarial, mercado, processo, produtos e linhas de financiamento, visando ao seu fortalecimento no mercado interno e acesso ao externo. Outra vantagem é incentivar a troca de informações entre as próprias empresas, com as entidades de classe, governos e instituições de ensino e pesquisa. Essa interação entre as empresas aprimora suas vantagens competitivas, vislumbrando um cenário de estratégias de crescimento e desenvolvimento e não mais de concorrência predatória.

A elaboração do projeto de solicitação do credenciamento foi realizada pela Asserti (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) e protocolada na Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Territorial do Governo do Estado em 25 de agosto de 2016. A partir deste credenciamento, a Asserti passa a ser a entidade gestora que exerce a governança do APL de TI de Marília.

Para solicitar o credenciamento, a Asserti elaborou projeto que demonstra a existência de um aglomerado de empresas de TI localizadas na região de Marília que apresentam uma especialização produtiva e mantém vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si, isso inclui parcerias com a Prefeitura, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa e entidades representativas.

Reconhecido pelo Governo do Estado do São Paulo como Arranjo Produtivo Local em 06 de setembro de 2016, o Polo de Tecnologia da Informação de Marília é apontado como referência em organização, sinergia e prospecção de investimentos, especialmente por meio das articulações entre poder público, instituições de ensino, empresários.

O Prof. Dr. Elvis Fusco, presidente da Asserti, explica a importância da conquista: “com o credenciamento do APL TI Marília, as empresas poderão se beneficiar das oportunidades que serão geradas pela Rede Paulista de APLs, independentemente de ser ou não associadas da Asserti. Por meio do APL, vamos ampliar a aceleração do desenvolvimento econômico local e regional, além de destacar as empresas de TI da região e torná-las ainda mais competitivas”.

Entre os benefícios permanentes do reconhecimento, estão o acesso a projetos e recursos dos órgãos que compõem a Rede Paulista de APLs e a habilitação do APL para utilizar recursos priorizados no Orçamento do Estado para Arranjos Produtivos Locais.

“Com este reconhecimento formal, nosso município passou a integrar um grupo de elite no cenário da Tecnologia da Informação no estado de SP, considerando que dentre os 645 municípios paulistas somente 5 cidades possuem o reconhecimento oficial de APL na área de Tecnologia da Informação”, destaca Elvis.

Outro fato relevante é que no Centro Oeste Paulista, Marília é única cidade que possui um APL reconhecido e credenciado seja em qualquer área industrial. Tal fato se deve ao intenso trabalho da equipe de pesquisadores, da organização e atuação das empresas associadas da Asserti e da Prefeitura de Marília, trabalhando de forma sinérgica na busca de melhores resultados competitivos para os empresários que optam por investir em Marília.

O lançamento oficial do APL TI Marília acontece nesta terça (27/09) às 10h30 no Auditório Shunji Nishimura do Univem com a participação de representantes das empresas de TI da região, da Asserti, da Prefeitura de Marília, do CIESP, da ACIM, do SEBRAE e convidados.

O evento é aberto ao público, para mais informações acesse www.asserti.org.br ou pelo telefone: (14) 2105-0800 Ramal 354.

Serviço:

  • Evento: Lançamento Oficial do APL TI Marília
  • Data: 27 de setembro
  • Horário: 10h30
  • Local: Auditório Shunji Nishimura (Campus do Univem)
  • Endereço: Avenida Hygino Muzzi Filho, 529 – Marília/SP

Representante do CITec-Marília visita Parque Tecnológico de Sergipe

O Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, Gestor do CITec-Marília e docente dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM, visitou o SergipeTec (Parque Tecnológico de Sergipe), em Aracaju, com o objetivo de trocar experiências e enriquecer o projeto do Parque Tecnológico de Marília sob os pontos de vista de gestão, inovação tecnológica e estratégias de curto, médio e longo prazo para ambientes de inovação.

O Prof. Fábio foi recebido pelo gestor do SergipeTec, Marcelo  Dósea,  pela gestora de Tecnologia da Informação do SergipeTec, Carla Almeida e pelos professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Dr. Edward Moreno Ordonez e Dra. Elena Ordonez.

Prof. Fábio Dacêncio em reunuião com representantes do SergipeTec

Prof. Fábio Dacêncio em reunuião com representantes do SergipeTec

Além da reunião foi realizada uma visita técnica às instalações do SergipeTec, destacando espaços de pré-incubação, incubação, salas destinadas a empresas consolidadas, laboratórios específicos para as área de vocação do parque tecnológico e áreas de construção que serão concedidas às empresas de maior porte.

O SergipeTec é uma associação privada, sem fins lucrativos, reconhecida como Organização Social Estadual. Em 2016, o Parque abriga 8 empresas, 1 instituição, 10 empresas incubadas, 10 empresas pré-incubadas e 2 Unidades Operacionais (o Centro Catalisador de Competências em Tecnologia da Informação/C3TI e a equipe administrativa do Centro Vocacional Tecnológico/CVT).

A sede definitiva do SergipeTec está sendo construída em uma área de mais de 120.000 m², contígua à Universidade Federal de Sergipe, em local que possibilita total integração entre o ambiente acadêmico, o mercado e o Estado. Foram obtidos para as obras de  infraestrutura, construção do prédio principal e de um Centro Vocacional Tecnológico o montante de R$ 19.500.000.00 provenientes do Ministério da Ciência e Tecnologia – MCT e contrapartidas do Estado de Sergipe. Além de um total de R$ 14.559.153.16 provenientes de FINEP e contrapartida estadual para a construção de Projetos como Biofábricas e laboratórios diversos.

As áreas de vocação do SergipeTec são:

– Biotecnologia – tecnologia de organismos vivos (animal e vegetal)

– Tecnologia da Informação – softwares e serviços de informática

– Energia – petróleo e gás e energias renováveis (solar, eólica, biomassa)

A infraestrutura do Sergipe Parque Tecnológico é constituída por:

– Laboratórios de informática

– Laboratórios de biotecnologia

– Laboratórios de energias renováveis

– Empresas de base tecnológica

– Instituições de pesquisa e fomento

– Instituições empresariais

– Incubadoras de empresas

– Escritórios virtuais

– Sala de videoconferência

– Auditório

– Sala de eventos

– Praça de convivência (lanchonete, restaurante, caixas eletrônicos, banca de revista, Correio)

– Biofábricas

– Escola para a comunidade

– Área verde

– Ciclovia

Por fim, acordos de cooperação serão firmados entre o Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) e o SergipeTec para colaboração entre empresas do sudeste e nordeste, por meio de editais públicos e leis de fomento à inovação, destaca Marcelo  Dósea, Gestor do SergipeTec.

O Prof. Edward Moreno Ordonez destaca a parceira acadêmica entre o UNIVEM e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) em projetos de pesquisa há alguns anos. Atualmente o Prof. Fábio Dacêncio é pós-doutorando na Universidade Federal.

Saiba mais sobre o CITec-Marilia em: http://www.inovamarilia.org.br

Conheça o SergipeTec acessando: http://www.sergipetec.org.br

Do real ao virtual: Objetos e fósseis do Museu de Paleontologia são catalogados em 3D

timthumb

Os objetos e fósseis do Museu de Paleontologia de Marília estão sendo catalogados em 3D para facilitar a interação com o público e melhorar o aprendizado dos visitantes. Todo o processo tecnológico é promovido pela empresa Novitas em parceria com a empresa Guilda3D e o COMPSI(Computing and Information Systems Research Lab) – laboratório de pesquisa vinculado aos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM (Centro Universitário Eurípides de Marília) – e conta com o apoio da Prefeitura de Marília – por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo.

“Os catálogos 3D são uma importante ferramenta que, em breve, será disponibilizada aos visitantes do Museu de Paleontologia, que poderão ‘manusear’ fósseis e réplicas de uma forma bastante interativa, conhecer todo o acervo e saber informações sobre onde, quando e como foram descobertos, que animais do passado representam. Enfim, uma tecnologia cada vez mais empregada e acessível ao público, tornando os espaços culturais e turísticos mais atraentes (como o Museu de Paleontologia) e estimulando a busca pelo conhecimento”, destacou William Nava, coordenador do Museu de Paleontologia de Marília.

Segundo o diretor da Novitas, Fábio Rodrigues Jorge, a iniciativa busca transformar a interação entre o público e o acervo em uma grande experiência digital para os frequentadores do Museu. “Conhecer e explorar objetos e ambientes nem sempre é uma tarefa simples. Muitas vezes, o acesso físico é restrito, ou no caso de objetos virtuais, há barreiras que nos impedem de analisá-los em detalhes, como a falta de fotos de qualidade ou a sua ausência em 3D”, ressaltou Fábio Rodrigues Jorge.

“Este trabalho de digitalização vai permitir a geração de modelos 3D para visualizá-los em sistemas computacionais – navegadores, tablets, smartphones e telas sensíveis ao toque, entre outros – e melhorar o dinamismo do aprendizado”, afirmou o Professor Doutor Leonardo Botega, um dos pesquisadores do laboratório COMPSI e docente dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.

Dentre as peças digitalizadas encontram-se partes do Titanossauro e Mariliasuchus, encontrados na região de Marília.

“O Museu de Paleontologia ganha um importante aliado em seu processo de renovação para que possamos transformá-lo num efetivo e permanente produto turístico de Marília. E, agora, com o respaldo do consolidado polo de tecnologia de informação da nossa cidade”, comentou Cássio Luiz Pinto Júnior, secretário municipal de Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Para conhecer o trabalho que está sendo desenvolvido para o Museu de Paleontologia de Marília, o interessado já pode acessar o endereço eletrônico: www.catalogo.novitasdi.com.br/mariliasuchus. Mais informações sobre o sobre este trabalho também podem ser consultadas no website da Novitas:www.novitasdi.com.br

Sobre o Museu de Paleontologia

O Museu de Paleontologia de Marília completou 11 anos em novembro de 2015. Por iniciativa do paleontólogo William Nava, que desde 1993 realiza escavações pela região em busca de fósseis de animais da Era dos dinossauros, foi inaugurado em 2004 pela Prefeitura de Marília – por meio da Secretaria Municipal da Cultura.

“É uma honra poder compartilhar todo esse conhecimento adquirido ao longo de tantos anos de pesquisa, estudos e escavações. Recebemos milhares de pessoas do Brasil e também de outros países, pois o Museu é um grande disseminador de conhecimento sobre o tema. Temos essa riqueza em nosso subsolo, que são os fósseis e temos que, na medida do possível, tirar o máximo proveito desses objetos que ficaram preservados, divulgando, expondo e pesquisando”, disse Nava.

O Museu de Paleontologia funciona, de segunda à sexta-feira, das 9 às 17 horas, e está localizado na Avenida Sampaio Vidal, esquina com Av. Rio Branco. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: 3413-6238.

Fonte: http://marilia.sp.gov.br

Representantes de Marília participam de seminário sobre parques tecnológicos e inovação no Estado de SP

Com mais de 400 participantes evento teve foco na inovação e no empreendedorismo

Profa. Marlene de Fátima Campos Souza (Pró-reitora Administrativa do Univem), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Ana Abreu (Subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo), Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches (Pró-reitora de Graduação do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Prof. Dr. Elvis Fusco (Coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem e presidente da ASSERTI), Prof. Dr. Leonardo Castro Botega (Coordenador do Núcleo de EaD do Univem) e Margareth Lopes Leal (Assessora técnica da Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo)

Profa. Marlene de Fátima Campos Souza (Pró-reitora Administrativa do Univem), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Ana Abreu (Subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo), Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches (Pró-reitora de Graduação do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Prof. Dr. Elvis Fusco (Coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem e presidente da ASSERTI), Prof. Dr. Leonardo Castro Botega (Coordenador do Núcleo de EaD do Univem) e Margareth Lopes Leal (Assessora técnica da Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo)

Representantes do Univem estiveram no último dia 27 de outubro no seminário Investe SP e Parques Tecnológicos – Inovação – Acelerando o Desenvolvimento representando o Prefeito de Marília, Vinícius Camarina e o o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cássio Luiz Pinto Júnior.

Mais de 400 pessoas participaram do evento para assistir aos quatro painéis do seminário “Investe SP e Parques Tecnológicos – Inovação acelerando o desenvolvimento”, realizado pela Investe São Paulo em sua sede. Empresários, especialistas, acadêmicos, associações e representantes do governo debateram estratégias para que os parques tecnológicos possam contribuir, por meio da inovação e da tecnologia, na geração de inovação e riquezas no Estado de São Paulo.

Recebemos a atribuição de ser um elo constante entre o empresariado e o mundo acadêmico e centros geradores de progresso tecnológico. Este seminário é importante para aproximarmos mais esses setores e definirmos políticas públicas e a atuação do governo para fomentar o ecossistema da inovação e do desenvolvimento econômico no Estado”, afirmou Juan Quirós, presidente da Investe SP.

Vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), a agência de promoção de investimentos recebeu a incumbência do governador Geraldo Alckmin de gerenciar parques tecnológicos no primeiro semestre deste ano. Desde então, cabe à Investe SP um papel mais ativo no desenvolvimento econômico do Estado por meio do incentivo à inovação e à pesquisa.

Durante a abertura, o deputado estadual Itamar Borges ressaltou o papel da agência nesse processo de integração. “Este seminário é apenas mais um passo que a Investe São Paulo dá para oferecer caminho melhor para a inovação a muitas empresas”, disse o parlamentar.

O conselheiro da Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação, Guilherme Ary Plonski, fez a palestra de abertura do evento. Ele explicou como funcionam os conjuntos adequados à inovação e o desenvolvimento tecnológico, traçando um histórico desde o surgimento dos primeiros parques tecnológicos do mundo até sua chegada no Brasil. “Cada parque tem sua história e sua vocação, e é preciso respeitar isso durante o estímulo ao desenvolvimento”, explicou.

Debates

O primeiro painel foi moderado por Ana Abreu, subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, com o tema “Políticas públicas e a atuação de governos na implementação de Parques Tecnológicos e no progresso tecnológico”. “É bom saber que podemos contar com tantos parceiros para criar e suportar ambientes de inovação”, disse Ana. Participaram do debate o diretor Técnico do Parque Tecnológico de São José dos Campos, Elso Alberti Junior, o vice pró-reitor da Universidade de São Paulo (USP), Antônio Saraiva, e o Coordenador Ajunto de Inovação Tecnológica da Fapesp e Professor Associado do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Unicamp.

Já no segundo painel foi discutido como os parques tecnológicos podem auxiliar no desenvolvimento de empresas inovadoras e centros de pesquisa e desenvolvimento. O tema foi moderado por Desireé Zouain, coordenadora de Projetos no Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da USP. O debate foi conduzido entre Erly Domingues de Syllos, diretor de Tecnologia e Inovação do Ciesp e presidente do Conselho de Administração da Inova Sorocaba, o diretor de P&D&I da GE Health Care, e o diretor-presidente do Cietec, Cláudio Rodrigues.

Com o tema “Entraves no processo de seleção de empresas na indústria de capital de risco brasileira”, o terceiro painel foi moderado por Eduardo Pereira, do BNDES. Participaram Robert Binder, conselheiro da ABVCAP, Magnus Arantes, presidente do HBS Alumni Angels of Brazil e Anderson Thees, sócio da Redpoint Ventures.

“Antes a preferência dos jovens era trabalhar em multinacional, depois trabalhar para o governo e agora o foco é empreender. O espírito empreendedor deve começar dentro da universidade. O jovem que tem uma boa ideia deve ser estimulado e motivado a empreender”, disse Thees, complementando a discussão sobre como estimular a inovação por meio da academia.

O quarto e último painel trouxe representantes de três instituições públicas moderados por Juliano Seabra, diretor geral da Endeavor: Eduardo Saggiorato, superintendente de Negócios e Operações da Desenvolve SP, Oswaldo Massambani, diretor da Agência de Inovação INOVA Paula Souza e Douglas Zampieri, coordenador da área Pesquisa e Inovação da FAPESP.

Saggiorato e Zampieri deram uma breve explicação sobre como os empreendedores e pesquisadores podem ter acesso aos recursos das duas instituições paulistas, enquanto Oswaldo Massambani falou sobre como a inovação é estimulada dentro das escolas e faculdades do sistema Paula Souza. “Queremos fazer com que os estudantes se tornem bons empreendedores”, afirmou Massambani.

Fonte: Site Investe São Paulo

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem lançam revista científica

Lançamento da revista JADINa noite do dia 08 de outubro, foi lançada, no Auditório Shunji Nishimura do Univem, a Revista Científica Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI, periódico mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem.

A revista é produzida pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório e centro de pesquisa vinculado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, editor da JADI, o periódico objetiva ser uma publicação eletrônica internacional de alta qualidade, de revisão criteriosa, que apresenta artigos científicos inovadores sobre aspectos práticos e teóricos de temas relevantes e atuais em informática e tecnologia, gestão, Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Ciência da Informação.

Lançamento da Revista JADIBotega explica que “os tópicos do primeiro número do JADI incluem, mas não se limitam a: modelos, arquiteturas, métodos, técnicas e metodologias para o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação, abordando aspectos de interação,
segurança, disseminação, armazenamento, recuperação, representação da informação e sistemas computacionais. Neste número inaugural, estamos honrados em apresentar trabalhos convidados de renomados pesquisadores e profissionais que contribuíram significativamente para o avanço da ciência e tecnologia nos últimos anos”.

O professor Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, explica que no cenário contemporâneo, tecnologias computacionais são utilizadas para fazer frente à explosão informacional. Esse cenário caracteriza-se pela indissociabilidade entre informação e tecnologia e, neste contexto, estudos, métodos e ambientes informacionais digitais que abordem os fenômenos informacionais são objetos de investigação. Neste contexto, a revista JADI desponta como um locus de comunicação das pesquisa científicas que investigam essas questões e trazem novos conhecimentos para a comunidade científica e profissional.

Lançamento da revista JADIO Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, coordenador de pesquisa e extensão do Univem e coordenador-adjunto de Ciência da Computação acredita que estes artigos demonstram a alta qualidade, excelência e relevância que esperamos
de um  journal. Nosso objetivo é que o JADI emerja como um fórum dinâmico e ativo para a disseminação
de ideias inovadoras que contribua para o desenvolvimento da informática.

A revista terá sua periodicidade semestral e artigos para o próximo número que deve ser lançado em abril de 2016 já podem ser submetidos ao website da revista: www.univem.edu.br/br/jadi.

Clique na capa da revista abaixo e confira os artigos publicados em seu primeiro número.

JADI