Arquivos da Categoria: eventos

Ex-alunos de Computação vencem competição de empresa multinacional

Profissionais formados pelo curso de Ciência da Computação do Univem venceram competição de tecnologia promovida pela empresa multinacional Serasa Experian. Foram mais de 200 inscritos na competição que tinham que resolver desafios propostos pela empresa em um menor tempo possível de forma individual ou por equipe. Esse foi o objetivo da terceira edição da Experience JAM – Hackthon, promovido pela Serasa Experian. Entre os competidores, seis eram ex-alunos dos cursos de Ciência da Computação do Centro Universitário Eurípides de Marília – Univem. Equipe que em 20 horas apresentou novas tecnologias para o tema: Internet das Coisas: Como será o futuro a nossa volta? e conquistou o prêmio de R$ 10 mil.

O Hackathon- maratona de programação de hackers-, nome no qual a competição é conhecida no mundo, teve os temas sugeridos pela própria Serasa Experian, entre eles “Autenticação: como garantir a identidade de uma pessoa ao se identificar em um sistema?”, “Internet das Coisas: como será o futuro a nossa volta?”, dentre outros. A indicação dos mesmos para cada equipe de trabalho aconteceu por sorteio.

Segundo o ex-aluno do curso de Ciência da Computação do Univem (hoje mestrando na Universidade Federal de São Carlos) e integrante da equipe vencedora, Fernando Cirino Sato, o Hackathon foi uma oportunidade ímpar de enfrentar um desafio e apresentar soluções de forma rápida. “Foram quase 20 horas, sem dormir, focado no problema. Participar desse tipo de maratona, também nos mostra o que está sendo aplicado no mercado, melhora o nosso network”, destacou.

De acordo com Sato, a graduação no Univem foi fundamental para esse resultado. “Não só eu, mas todos os integrantes da equipe também se graduaram no Univem no curso de Ciência da Computação. O curso sempre nos ofereceu a oportunidade de estar nesse ambiente de inovação e tecnologia, inclusive publicando artigos científicos”, salientou.  Também fizeram parte da equipe: Guilherme Cruz, Raphael Honda, Fabio Jorge, Richard Frank e Maria Carolina Santos.

Chamada de propostas de minicursos para a X Semana de Tecnologia da Informação

Estão abertas inscrições de propostas de minicursos para a X Semana de Tecnologia da Informação que acontece no período de 11 a 16 de setembro,  evento promovido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem com o apoio da ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) e do CITec-Marília (Centro de Inovação Tecnológica de Marília)

O minicursos podem ser ministrados por profissionais de Tecnologia da Informação (TI), alunos e ex-alunos e deverão ser de 3 horas e contemplar temas ligados a tecnologia, empreendedorismo e inovação em TI.

As propostas de minicursos devem ser enviadas até 31 de julho para o e-mail  semanati@univem.edu.br com as seguintes informações:

  • Nome do ministrante;
  • Nome da empresa;
  • Tema do minicurso;
  • Breve descrição do minicurso;
  • Experiência do ministrante com o tema;
  • Softwares e equipamentos necessários;
  • Horário:
    [ ] Período Noturno – segunda/sexta (11 à 15 de setembro)
    [ ] Período Manhã – sábado (16 de setembro)

Os participantes que ministrarem minicursos terão isenção da taxa de inscrição no evento e receberão certificado de comprovação da ministração do minicurso.

O resultado das propostas devem sair até o dia 07 de agosto.

Para mais informações sobre o evento, acesse: www.univem.edu.br/semanati2017.

Cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação levam expertise para Escola Waldemar Moniz

De um lado o conhecimento, a expertise oferecidos pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, coordenados pelo Prof. Dr. Elvis Fusco. De outro, uma escola com um rico material tecnológico doado pelo Estado, alunos ávidos por aprender e a falta de capacitação. Juntos e embuídos em transformar as plataformas eletrônicas em material didático, nasceu a parceria entre a instituição e a Escola Estadual Waldemar Moniz.

As aulas de robótica, com o uso do arduíno – plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única, acontecem duas vezes por semana e são monitoradas pelos alunos Valdeir da Silva Neto e Marcelo de Souza da Silva dos Santos do curso de Sistemas de Informação e orientadas pelo professor do curso de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, Fábio Navarro.

Segundo ele o objetivo é fazer com que com a utilização dos kits, os alunos pensem em programas que interajam e contribuam com o meio. “É o que chamamos de Internet das Coisas. Aqui há um material humano e tecnológico muito importante. Só faltava a capacitação para a utilização do arduíno. Com essa parceria o Univem promove a extensão. Leva seu conhecimento à comunidade”, comentou.

A partir da utilização dos recursos tecnológicos na construção de novas propostas pedagógicas, a escola Waldemar Moniz tem buscado a inclusão digital no ensino. Dentro desse propósito, nasceu o “Projeto Mãos de Aço” que cria meios para os estudantes se apropriarem criticamente das inovações tecnológicas, fundamentais para a participação no mundo do trabalho, a formação acadêmica e cidadania. O projeto é interdisciplinar e promove a integração dos alunos.

Segundo a professora de Física da escola, Nathália Veronezzi  a parceria com o Univem foi fundamental para a realização do projeto. Ainda, de acordo com ela, o contato dos alunos com a universidade é fundamental para ampliar os horizontes dos jovens, que a partir dos laboratórios de informática monitorados pelos alunos e professor da universidade, têm percebido a tecnologia como oportunidade no mercado profissional.

Para o aluno do 3º ano do Ensino Médio, Gabriel Dias Praça, as aulas monitoradas e a parceria com o Univem possibilitou aos alunos um contato ímpar com o meio universitário. “A gente teve e continua tendo um contato que antes não tínhamos com a universidade. Passamos e conhecer as possibilidades oferecidas e o que o mercado tem exigido. Já penso em criar um programa que auxilie os alunos no processo de aprendizagem”, afirmou.

O Prof. Elvis Fusco destaca o fato que esse conhecimento que os estudantes do Univem estão compartilhando com os alunos da escola de Ensino Médio são adquiridos em sala de aula e em projetos de pesquisa. “Nessa parceria nossos alunos exercem o papel de multiplicadores do conhecimento fazendo um papel social muito importante ao ajudar a Escola Waldemar Moniz utilizar esses aparatos tecnológicos que foram adquiridos com recursos públicos e inspirar os jovens do ensino médio a ingressar no mercado de Tecnologia da Informação”, concluiu o coordenador.

Univem realiza palestra sobre startups e aceleradoras

O Univem, por meio dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) e do Centro Incubador de Empresas de Marília (Ciem), realiza nesta sexta (05/05) palestra sobre os ecossistemas de startups e fontes de fomento a empreendimentos inovadores.

A palestra será ministrada pelo CEO da aceleradora Sevna Seed, João Paulo Geroldo, e é direcionada para empreendedores, startups e alunos que estão desenvolvendo seus projetos de empreendedorismo ainda na graduação ou pós-graduação.

Segundo João Paulo Geroldo, CEO do Sevna, o termo “startup” geralmente é associado ao ato de iniciar uma empresa e colocá-la em funcionamento. A startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável. Na prática são pessoas trabalhando com uma ideia diferente que pode gerar soluções para a sociedade e atender as necessidades de potenciais consumidores.

“Há empresas inovadoras em todos os setores, mas as startups de base tecnológica são mais frequentes, pois muitos perceberam que a maior riqueza do homem é a sua criatividade, que nos permite não precisar de recursos físicos para gerar valor econômico, mas sim de uma boa ideia, técnica e muita vontade.”, explica Geroldo.

Geroldo esclarece que no Brasil existem diversos investidores e grupos de investimento especializados em startups, mas somente as empresas bem preparadas e estruturadas possuem reais condições de receberem investimentos. A aceleradora atua nesse meio-campo entre investidores e empreendedores.

IMG_20160930_151700804

Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília)


O Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, do CITec-Marília e do Ciem, relata que esta palestra marca a primeira ação da parceria dos ambientes de inovação de Marília (CITec-Marília e CIEM) e a aceleradora Sevna. “Além desta palestra para startups que acontece nesta sexta, iremos oficializar a parceria com a Sevna num evento promovido pela Asserti no Ciesp para empresários e investidores neste sábado às 09h da manhã”, explica o coordenador.

Segundo Fusco, tanto investidores quanto empreendedores de startups da região de Marília poderão a partir de agora estar inseridos nas edições de investimento e aceleração. “Nesta edição de 2017, serão investidos R$ 3,3 milhões em 16 a 24 startups num programa de 18 meses, as startups de Marília e região já poderão, a partir da efetivação desta parceria, participar deste programa de aceleração”, conclui Elvis Fusco.

Agenda:
Palestra sobre Ecossistemas de Startups e Aceleradoras
Data: 05 de maio
Horário: 19h30
Local: Salão Nobre do Univem

IV Workshop de Pesquisas do COMPSI

Prezados,

no dia 03/05/2017 (quarta-feira), às 14h00, será realizado na Sala 42, o IV Workshop de Pesquisas do COMPSI (IV WPC).

O WPC é um evento de apresentação e discussão sobre os trabalhos de pesquisa realizados pelos alunos e professores dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.
Trata-se também da divulgação e conhecimento de oportunidades de Iniciação Científica (IC) e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) nas diversas áreas de atuação do laboratório, tais como: Segurança e Gestão da Informação, Banco de Dados, Engenharia de Software, Visão Computacional, Processamento de Imagens, Interação Humano-Computador, Sistemas Complexos de Tomada de Decisão, Big Data, Desenvolvimento WEB, Mobile e Cloud e várias outras. Neste evento, serão indicadas as necessidades de alunos em cada projeto em andamento, além da apresentação de novos e inovadores trabalhos a serem iniciados nos grupos de pesquisa do COMPSI. Não é necessário se inscrever e o único pré-requisito é a motivação em fazer pesquisa.

Univem promove evento internacional de software livre

No dia 08 de abril, o Univem sediará pela sexta vez o FLISOL – Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre, evento internacional realizado simultaneamente em mais de 20 países desde 2005. O objetivo principal é promover a cultura do uso do Software Livre, mostrando ao público em geral a filosofia e a difusão de tecnologias de informação.

O evento é aberto a toda comunidade de Tecnologia da Informação da região e tem como atrações: palestras, minicursos e distribuição de softwares livres. O Flisol em Marília é realizado pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem por meio do COMPSI – Computing and Information Systems Resource Lab.

O Flisol é organizado pelos professores e alunos do Univem e é dirigido e aberto a todo tipo de público: estudantes, acadêmicos, empresários, profissionais, entusiastas e qualquer pessoa que tenha interesse, independente de seu conhecimento de Tecnologia da Informação..

No FLISOL, realizado desde 2011 em Marília, você terá a oportunidade de instalar software livre, que é uma alternativa real e segura para outros modelos de software no seu computador, participar de palestra e minicursos, esclarecer suas dúvidas e conhecer algumas das diversas soluções que o Software Livre apresenta para empresas, escolas, governo e até para uso pessoal. Vale lembrar que o evento é totalmente gratuito e livre e as palestras e minicursos serão certificados.

O evento será aberto com a palestra “A revolução da cultura maker e Internet das Coisas”, ministrada pelo profissional do Google, Neto Marin, que abordará a cultura do software livre, o movimento maker no contexto da Internet das Coisas. No período tarde acontecerão minicursos sobre Desenvolvimento WEB com Python e Django, OpenMP, Framework para Software Web, Controle de Versão usando Git, GNU/Linux, Ruby, Arduino e WEKA.

De acordo com o professor e coordenador do evento, Dr. Leonardo Botega, o principal objetivo do festival é apresentar alternativas quanto aos produtos oferecidos no mercado de softwares e propagar o quer chama de “filosofia do software livre”. “O intuito é ampliar a formação do aluno a apresentar novas possibilidades para empresas e profissionais da área com a cultura do software livre”, destacou.

O festival acontece em 60 cidades-sede simultaneamente no decorrer de todo o dia. “Trata-se de uma oportunidade de network. Enquanto o evento acontece aqui em Marília, trocamos informações com outros países e nos informamos do que está acontecendo por lá. Assim, conseguimos alinhar os objetivos do evento como um todo”, explicou Botega.

O coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, Prof. Dr. Elvis Fusco, destaca Marília como forte referência na área de Tecnologia da Informação. “As instituições de ensino têm uma responsabilidade muito grande neste contexto de Marília ser reconhecida como polo regional de TI e o Univem exerce seu papel trazendo para a região eventos de expressividade nacional com apoio do CNPq, da Sociedade Brasileira de Computação e das empresas de TI da região por meio da ASSERTI (Associação das Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação)”, explica Fusco.

 

Mais informações e inscrições devem ser feitas pelo site http://www.univem.edu.br/compsi/flisol.

 

 

FLISOL – Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre

 

Programa Nacional Conexão Startup Indústria

mail

Prezados associados,

 

É com prazer que anunciamos e incentivamos a participação de todos no Programa Nacional Conexão Startup Indústria, lançado, quinta-feira (16/03), pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Com o objetivo de promover o ambiente de negócios entre startups e indústrias, atuando com foco em ações de integração digital das diferentes etapas da cadeia de valor dos produtos industriais, o programa oferecerá acesso real ao mercado para as startups, negociação para a venda do piloto para a indústria, e ainda a oportunidade de aporte financeiro de até R$ 700 mil.

Serão selecionadas 100 startups, 10 indústrias e 20 instituições de apoio ao desenvolvimento de negócios. As incubadoras e aceleradoras associados à Anprotec se caracterizam como “instituições de apoio ao desenvolvimento de negócios”.

Podem participar da seleção, startups incubadas e graduadas que tenham competência e interesse em desenvolver soluções para a indústria, com mais de um ano de existência e menos de sete. Os interessados têm até o dia 12 de abril para se inscreverem.

ETAPAS

Após a seleção, os participantes farão um matchmaking onde serão formados 10 grupos de trabalho. As indústrias escolherão até quatro startups cada, de acordo com suas demandas, e as instituições de apoio de negócios indicarão as startups que têm interesse de se conectar.

Já a terceira etapa, consistirá em uma prova de conceito em que 40 startups receberão até R$ 200 mil cada. E, posteriormente, as startups apresentarão suas soluções para as indústrias participantes do programa, que escolherão 10 startups que receberão até R$500 mil para o desenvolvimento conjunto de um projeto piloto.

Por fim, a experiência da conexão será compilada e compartilhada com a indústria nacional.

Clique AQUI e acesse o edital.
Clique AQUI e faça sua inscrição.
Atenciosamente,
Equipe Anprotec

rodapmail1

Se você não deseja mais receber nossos e-mails, cancele sua inscrição neste link

Aluna de Ciência da Computação do Univem apresenta pesquisa em Bariloche

Fernanda Mayumi Ohnuma Tachibana, aluna do curso de Bacharelado em Ciência da Computação do Univem apresentou seu trabalho de pesquisa apoiado pela FAPESP na 23° edição do IBERCHIP, workshop que oferece um fórum anual para pesquisadores acadêmicos e industriais de países ibero-americanos, onde há trocas de experiências e compartilhamento de conhecimentos, estabelecendo relações para fomentar o desenvolvimento de atividades relacionadas ao campo da microeletrônica e computação.

O evento aconteceu na Argentina, na cidade de Bariloche e contou com a publicação e apresentação da aluna Fernanda Mayumi Ohnuma Tachibana, sob a orientação do Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira.

fernanda

O trabalho titulado como “Análise de Metodologias de Implementação e Desempenho em FPGA dos Algoritmos Criptográficos Leves Simon, Speck e Simeck”, trata-se de uma análise sobre mecanismos tecnológicos da área de segurança da informação, que garantem a proteção de informações contidas em dispositivos que possuem recursos limitados como smartphones e dispositivos que compõe a Internet das Coisas.

O projeto iniciou-se no primeiro semestre do ano de 2016, desenvolvendo uma forma de assegurar a proteção de dispositivos limitados, onde estes muitas vezes armazenam e transmitem informações pessoais. No decorrer da pesquisa, foram implementados três algoritmos criptográficos, chamado cifra de bloco leve, estes específicos para os cenários onde os recursos são limitados em relação ao processamento e a bateria. Isto feito, foram analisadas e propostas novas arquiteturas que podem aumentar o desempenho destes algoritmos quando implementadas em dispositivos limitados. Esta área da segurança da informação está em constante desenvolvimento pela necessidade de proteção deste tipo de dispositivo que gradualmente está ganhando visibilidade.

Fernanda, diz que pretende ingressar em um programa de mestrado em Engenharia Elétrica, dando continuidade à pesquisa acadêmica. A aluna desenvolve pesquisa científica desde o primeiro ano da graduação, onde os dois primeiros anos foi bolsista CNPq. O CNPq concede bolsas para a formação de recursos humanos no campo da pesquisa científica e tecnológica, em universidades, institutos de pesquisa, centros tecnológicos e de formação profissional, tanto no Brasil como no exterior.

Atualmente a aluna recebe apoio com uma bolsa de iniciação científica da Fapesp com o projeto na área de segurança da informação. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo é uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do país. Com autonomia garantida por lei, a FAPESP está ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Chamada de submissão de trabalhos para o V Workshop de Comunicação em Sistemas Embarcados Críticos (WoCCES) – SBRC 2017

cfp-wocces-2017-portugues-1
Este workshop se concentra em importantes inovações e avanços recentes na especificação, projeto, construção e utilização da comunicação em sistemas embarcados críticos, sendo que o objetivo do mesmo é o de reunir pesquisadores e profissionais da indústria e da academia e proporcionar-lhes uma oportunidade para se informar sobre os últimos desenvolvimentos, implantações, tendências tecnológicas e resultados de pesquisa, bem como iniciativas relacionadas com sistemas embarcados e suas aplicações em uma variedade de ambientes industriais.

TÓPICOS DE INTERESSE

Para a quarta edição do WoCCES, autores são convidados a submeter trabalhos originais. Autores que possuam trabalhos com resultados preliminares ou trabalhos em andamento também são encorajados a submeter artigos. A lista não exaustiva de tópicos de interesse é:
  • Algoritmos Distribuídos;
  • Arquiteturas de Software e Hardware;
  • Integração de Clusters de Alta Disponibilidade e Grades com Sistemas Embarcados;
  • Acesso ao meio (MAC), antenas direcionais e rádios cognitivos;
  • Comunicação em Grupo;
  • Computação Móvel e Embarcada;
  • Middleware e Serviços Web;
  • Interação entre sensores e Robôs Móveis;
  • GPU;
  • FPGA;
  • Fly by Wireless;
  • Redes P2P, Móveis e Ad-Hoc;
  • Segurança Crítica (Safety) e Certificação;
  • Segurança (Security);
  • Redes de Sensores e Veiculares;
  • Unmanned systems (UAVs, UGVs).

FORMATO DE WORKSHOP

O WoCCES incluirá a apresentação dos artigos aceitos completos para publicação.

INSTRUÇÕES PARA AUTORES

Os artigos devem ser redigidos em língua portuguesa ou inglesa, de acordo com as seguintes categorias.
Artigos regulares com apresentação de contribuições originais, até 10 páginas;
Relatos com experiências práticas, descrição de ferramentas ou estudos de caso de pesquisas originais, até 10 páginas;
Todos os artigos aceitos e revisados, de acordo com as recomendações do comitê de programa do WoCCES, serão publicados no volume de Workshop nos Anais do SBRC.
O trabalho deve ser apresentado de acordo com o formato para publicação de artigos indicados pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), cujos modelos estão disponíveis em: http://www.sbc.org.br/documentos-da-sbc/summary/169-templates-para-artigos-e-capitulos-de-livros/878-modelosparapublicaodeartigos Evite imagens não vetorizadas ou muito pequenas.
As submissões eletrônicas serão feitas por meio do sistema JEMS (https://submissoes.sbc.org.br/). O formato eletrônico para o envio precisa ser PDF.
Importante: Ao menos um dos autores dos artigos selecionados precisará se registrar para participação no SBRC  2017, para apresentação no WoCCES.

DATAS IMPORTANTES

Submissão de artigos (completos): 27 de Março de 2017
Notificação dos artigos aceitos: 17 de Abril de 2017
Submissão da versão final revisada: 24 de Abril de 2017

COMITÊ DE ORGANIZAÇÃO DO WOCCES

Adriano Mauro Cansian – IBILCE – UNESP Rio Preto
Alex Sandro Roschildt Pinto – UFSC – Blumenau
Daniel Fernando Pigatto – ICMC – USP
Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco – ICMC – USP
Vandermi João da Silva – UFAM

COMITÊ DE PROGRAMA DO WOCCES

Adriano Mauro Cansian – IBILCE – UNESP São José do Rio Preto
Alex Sandro Roschildt Pinto – Universidade Federal de Santa Catarina – Blumenau
Carlos Barros Montez – Universidade Federal de Santa Catarina
Célia Leiko Ogawa Kawabata – IFSP – Instituto Federal de São Paulo – Campus São Carlos
Daniel Fernando Pigatto – ICMC-USP
Edson dos Santos Moreira – ICMC-USP
Ellen Francine Barbosa – ICMC-USP
Fábio Dacêncio Pereira – UNIVEM
Fernando Santos Osório – ICMC-USP
Gustavo Pessin – Vale
Horácio Antonio Fernandes de Oliveira – Universidade Federal do Amazonas
Ivanovitch Medeiros Dantas da Silva – IMD – Instituto Metropole Digital
Jacir Luiz Bordim – Universidade de Brasília
João Cunha – Instituto Politécnico de Coimbra
Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco – ICMC-USP
Luciana Martimiano – Universidade Estadual de Maringá
Luiz Henrique Castelo Branco – IFSP – Instituto Federal de São Paulo – Campus Araraquara
Marco Vieira – Universidade de Coimbra
Marcos Fagundes Caetano – Universidade de Brasília
Mario Antonio Ribeiro Dantas – Universidade Federal de Santa Catarina
Mário Meireles Teixeira – Universidade Federal do Maranhão
Paulo Portugal – Universidade do Porto
Raimundo Barreto – Universidade Federal do Amazonas
Vandermi João da Silva – Universidade Federal do Amazonas

CONTATO

Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco – kalinka@icmc.usp.br
Mais informações: www.lsec.icmc.usp.br/wocces

6º Seminário Locaweb acontece no Univem

6oseminario-marilia-cartaz-3.jpg