Arquivos Mensais: dezembro 2015

30 cursos online grátis de TI oferecidos pelo governo

curso-ti

O site Brasil Mais TI, sob tutela do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, oferece cursos online grátis, informações e um espaço para exposição de currículos e vagas de emprego.

Com foco nos jovens de 16 a 23 anos, embora esteja aberto a qualquer interessado, o programa tem 42 mil pessoas cadastradas e já concluiu cerca de 127 mil capacitações. As oportunidades valem tanto para aprendizes, que ainda estão iniciando no mercado, quanto para profissionais da área, que desejam crescer na carreira.

No site você poderá fazer cursos profissionalizantes nas mais diversas áreas ligadas à Tecnologia. Com isso, você estará por dentro das principais tendências do mercado e pronto para se candidatar às melhores vagas disponíveis. Além disso, poderá fazer testes vocacionais para conhecer seu perfil profissional e investir naquilo que mais tem a ver com você.

Mais informações sobre os cursos gratuitos de TI e as vagas de emprego podem ser encontradas no portal do Brasil Mais TI. O projeto é uma iniciativa da Brasscom, associação brasileira das empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação que reúne as principais empresas nacionais e internacionais do setor.

Segue seleção dos 30 cursos grátis:

Capacitação NET

Capacitação Cobol

Capacitação Java

Capacitação TOTVS

Cursos Livres

Fonte: http://www.arquivoti.net/2015/12/30-cursos-online-gratis-de-ti-oferecidos-pelo-governo.html.

Especialização em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis

elvis3

Governo do Estado credencia o Centro de Inovação Tecnológica de Marília

Foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 19 de dezembro, o credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) na rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica – RPCITec e a inclusão do Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica – RPITec.

Um Centro de Inovação Tecnológica é empreendimento que concentra, integra e oferece um conjunto de mecanismos e serviços ao processo de inovação tecnológica das empresas, constituindo-se, também, em espaço de interação empresarial-acadêmica para o desenvolvimento de setores econômicos.

Liderando o processo de empreendedorismo, pesquisa e inovação tecnológica na região de Marília, o Univem torna-se entidade gestora do CITEc-Marília, e possibilitará que empresas dos mais diversos setores (indústria, comércio e serviços) que tenham demandas de inovação em projetos de P&D&I encontre insumos necessários para implementar a melhoria de seus produtos, processos e serviços com a colaboração das entidades de ensino da região na pesquisa científica e tecnológica com o apoio de órgãos de fomento do governo estadual e federal em editais específicos aos Centros de Inovação pertencentes à RPCITec.

O Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) é um empreendimento mantido pelo Univem, Prefeitura de Marília e SEBRAE, criado em 2000, hospeda e apoia o desenvolvimento de empresas de base tecnológica que apresentam produtos, processos e serviços com características de inovação. Com a inclusão do CIEM ao programa do Governo do Estado, outros serviços poderão ser oferecidos às empresas incubadas com recursos advindos de editais específicos para incubadoras pertencentes à RPITec.

Prefeito Vínicius Camarinha, o Reitor do Univem, Luis Carlos de Macedo Soares e o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador do Univem e Presidente da ASSERTI, anunciam o credenciamento do CITec-Marília

Prefeito Vínicius Camarinha, o Reitor do Univem, Luis Carlos de Macedo Soares e o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador do Univem e Presidente da ASSERTI, anunciam o credenciamento do CITec-Marília

O credenciamento do CITec-Marília e do CIEM incluem a cidade de Marília no Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI), programa do Governo do Estado de São Paulo que engloba a Rede Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), a Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec), a Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec), e tem como objetivo apoiar cidades que tenham sistemas locais de inovação e áreas de vocações estabelecidas.

Isso torna a cidade apta a solicitar o credenciamento provisório do Parque Tecnológico, pois a cidade candidata deve possuir os seguintes requisitos principais:

  • Centro de Inovação Tecnológica integrado à Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica – RPCITec;
  • Incubadora de Empresas integrada à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica – RPITec;
  • Área com no mínimo 200.000 m2 destinados à instalação do parque tecnológico;
  • Projeto básico do empreendimento com esboço urbanístico e arquitetônico e estudos de viabilidade econômico-financeira, técnico-científica e de sustentabilidade ambiental.

Liderando o processo de implantação do Parque Tecnológico de Marília, o Univem elaborou os projetos necessários em conjunto com a Prefeitura de Marília e a ASSERTI para reconhecimento e credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITEc-Marília) à Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec) e do Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec). Esses documentos foram protocolados no dia 17 de agosto de 2015 na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação em audiência com o secretário da pasta e vice-governador, Márcio França.

Reunião de entrega do projeto de credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITEc-Marília) Prof. Dr. Elvis Fusco (Presidente da ASSERTI e coordenador do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Professor e Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Cássio Luiz Pinto Junior (Secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico e Turismo), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Márcio França (Vice-Governador e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), Vinícius Camarinha (Prefeito de Marília)

Reunião de entrega do projeto de credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITEc-Marília) Prof. Dr. Elvis Fusco (Presidente da ASSERTI e coordenador do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Professor e Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Cássio Luiz Pinto Junior (Secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico e Turismo), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Márcio França (Vice-Governador e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), Vinícius Camarinha (Prefeito de Marília)

O CITec-Marília e o CIEM, agora integrados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação do Governo de São Paulo, posicionam-se de maneira estratégica no Sistema Local de Inovação de Marília e região. Esses credenciamentos e a Lei de Incentivo Fiscal aprovada recentemente que reduziu o ISS para 2% para as empresas de TI fortalecem a estratégia da Prefeitura Municipal com vistas à atração de novos investidores e empreendedores proporcionando novos empregos e geração de renda, incentivando a formação e capacitação profissional, a divulgação, o fomento e a disponibilização de serviços tecnológicos e de incremento da inovação nas empresas, por meio, de instituições e centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico e de inovação.

Assim, Marília passa a fazer parte de um rol restrito de cidades integradas ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação do Governo do Estado, despontando como a principal cidade do centro-oeste paulista em inovação e tecnologia.

Segue link do decreto que institui e regulamenta o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação – SPAI:
http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2014/decreto-60286-25.03.2014.html

Alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM são aprovados nos melhores programas de mestrado do país

Concluintes dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas de Informação do Centro Universitário Eurípides de Marília (UNIVEM), mais uma vez comprovam a qualidade dos alunos formados nesta instituição ao serem aprovados nos principais programas de mestrado do país. O aceite de tais alunos consolida a tradição do UNIVEM em aprovar 100% dos alunos que buscam dar continuidade em seus estudos em grandes instituições de ensino e pesquisa, em nível de pós-graduação Stricto-Sensu.

Dentre os aprovados no mestrado estão: Renan Avansi Marques (aluno de Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP), Lucas Zanco Ladeira (aluno de Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP), Victor Ubiracy Borba (formado em Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual Paulista – UNESP) e Natália Pereira Oliveira (aluna de Sistemas de Informação do UNIVEM, aprovada na Universidade de São Paulo – USP).

Renan Avansi Marques (BCC), Natália Pereira Oliveira (BSI), Lucas Zanco Ladeira (BCC) e Victor Ubiracy Borba (BCC)

Renan Avansi Marques (BCC), Natália Pereira Oliveira (BSI), Lucas Zanco Ladeira (BCC) e Victor Ubiracy Borba (BCC)

O aluno Lucas relata que com a estrutura do UNIVEM e dos laboratórios de pesquisa do COMPSI, mantidos pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, e com a orientação dos professores orientadores, foi possível conquistar esta vaga no programa de mestrado em uma das melhores universidades do país.

Natália afirma “A iniciação científica me ajudou muito, tanto no dia-a-dia nas aulas, quanto no desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso, favorecendo também o ingresso no mestrado. Vou levar e utilizar todo o conhecimento dos professores, do meu orientador e de todo o grupo de pesquisa. Estou muito feliz pela conquista, ingressar na USP era um sonho, e a estrutura de ensino que a UNIVEM e o COMPSI me proporcionaram me ajudaram a alcança-lo.”

De acordo com Victor, “O UNIVEM sempre nos incentivou a ir além da graduação e os professores nos deram total apoio para chegar onde chegamos. Mesmo após um ano que me formei ainda fui atrás do mestrado para me aperfeiçoar. Aprendemos no UNIVEM que não podemos nunca parar de estudar, pois é isso que nos mantém no topo do mercado de trabalho.”

Lucas Ladeira durante a graduação estagiou na empresa Boa Vista Serviços que mantém um centro de P&D dentro do campus do Univem com vagas exclusivas para alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, após o estágio o aluno foi contemplado com bolsas de pesquisa do CNPq e FAPESP que o ajudaram a aprofundar as pesquisas e ampliar sua formação acadêmica.

A aluna Natália também foi contemplada com bolsa de pesquisa CNPq durante o curso que colaborou para que os resultados de suas pesquisas pudessem ser publicadas em eventos internacionais, em agosto a aluna esteve em Los Angeles apresentando trabalhos desenvolvidos no laboratório de pesquisa do curso.

Segundo o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, “A qualidade da formação dos alunos, a profundidade científica de suas pesquisas e as publicações nos maiores eventos e periódicos nacionais e internacionais da área de Computação fazem com que seja tradição, os alunos do Univem sejam aceitos nos maiores programas de mestrado e doutorado do país”.

Os alunos iniciarão o curso de mestrado já no início de 2016.

Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis

Duração: 18 meses (Disciplinas) + 6 meses (Trabalho de Conclusão de Curso) (360 horas), aulas presenciais e aulas na modalidade EAD
Investimento: R$ 598,00, com pagamento até o 5º dia útil R$ 568,00
Início: Março/2016 –
Das 8h às 17h, aulas aos sábados (três sábados no mês)

:: FAÇA AQUI SUA INSCRIÇÃO ::

Vantagens que você pode aproveitar:

  • 20% para ex-alunos Univem  (R$ 478,40)
  • Descontos especiais para funcionários de empresas conveniadas
  • Descontos especiais para funcionários das empresas associadas à ASSERTI

ESPECIALIZAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO WEB e APLICATIVOS MÓVEIS

DISCIPLINA CH Modalidade
Fundamentos do desenvolvimento Web
(Modelos de arquitetura, comunicação, protocolos, tipos de comunicação, Ajax)
10 Presencial
Frameworks de Persistência e Bancos de Dados NoSQL 10 Presencial
Arquitetura da Informação e Design de Interação
(UX Design, Design Responsivo, Mobile First)
10 Presencial
Frameworks de Front-End com HTML e CSS
(HTML 5,  CSS3 (SAAS  e LESS), Bootstrap Gulp, Bower, Web Components)
20 Presencial
Frameworks de Front-End Biblioteca Web JavaScript
(JQuery, Angular, React.js)
20 Presencial
Desenvolvimento Web com Framework
(PHP e Cake/Zend)
20 Presencial
Padrões de Projeto Web com MVC
(Ruby on Rails)
20 Presencial
Desenvolvimento com paradigma orientado a eventos
(Node.js)
20 Presencial
Plataforma .NET para Web 30 Presencial
Desenvolvimento na Plataforma Android 30 Presencial
Desenvolvimento Móvel Multiplataforma
(Apache Cordova e Ionic)
30 Presencial
Desenvolvimento de Jogos para Android 10 Presencial
Desenvolvimento com API de integração
(Web Service tradicionais, Microservices, Rest, XML, JSON)
20 Presencial
Segurança em Sistemas Para Internet e Dispositivos Móveis 10 Presencial
Teste e Qualidade de Software (TDD) 10 Presencial
Fundamentos de Cloud Computing
(SaaS, PaaS, IaaS, Deploy, DevOps)
10 Presencial
Arquitetura de software de alta performance e Internet das Coisas (IoT) 10 Presencial
Docência do Ensino Superior 10 Presencial
Empreendedorismo, Inovação e Startups 20 EaD
Gestão de Projetos 20 EaD
Metodologia de Pesquisa 20 EaD
Trabalho de Conclusão de Curso 10 EaD
 Carga Horária Total 360

 

Alunos de Ciência da Computação apresentam trabalho em evento Realidade Virtual e Aumentada

wrva

Recentemente, os alunos Matheus Ferraroni Sanches e Valdir Amâncio Junior do curso de Ciência da Computação do Univem apresentaram o trabalho intitulado “Processamento de Linguagem Natural e Interface deRealidade Virtual para a Avaliação de Situações de Emergência” no XII Workshop de Realidade Virtual e Aumentada (WRVA), importante evento da área de interfaces computacionais, ocorrido este ano na cidade de Presidente Prudente/SP. O trabalho conta com a orientação do Prof. Leonardo Botega e do Prof. Allan Oliveira.

Neste ano, o evento foi organizado pela UNESP de Presidente Prudente e promovido pela Comissão Especial de Realidade Virtual da Sociedade Brasileira de Computação (CE-RV/SBC).

O WRVA é um evento promovido anualmente, com o objetivo de promover o encontro entre pesquisadores, projetistas, estudantes e demais profissionais dos meios acadêmicos, envolvidos com a pesquisa e interessados nos avanços e nas aplicações da Realidade Virtual e de Realidade Aumentada.

Matheus explica que o trabalho tem como objetivo ajudar a obter detalhes sobre ocorrências de crime denunciados ao serviço de atendimento da Polícia Militar de São Paulo (PMESP). Logo que um denunciante reporta um crime, seu sistema processa automaticamente o áudio da ligação telefônica e busca por elementos necessários para o entendimento da situação e a tomada de decisão, como por exemplo, informações de vítimas, criminosos, objetos roubados e o local do crime. Detalhando esses elementos com suas características e visualizando-os em ambiente de Realidade Virtual, o atendente da PMESP é capaz de melhor alocar os recursos e melhores táticas de atendimento.

Segundo o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, a excelência na formação oferecida pelo Univem se traduz nos resultados das pesquisas desenvolvidas pelos alunos e comunicadas nos principais eventos da área de Computação no Brasil e no exterior.

O trabalho foi desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e com o Departamento de Processamento de Dados da Polícia Militar do Estado de São Paulo, e compõe um módulo de um sistema completo de avaliação de situações de crime, criado pelos alunos do UNIVEM e por tais parceiros.

Veja mais detalhes do sistema de avaliação de situações criado pelos alunos do UNIVEM:

https://www.youtube.com/watch?v=1MXJUTMncqg

Em 2014, o WRVA foi organizado e sediado no UNIVEM, veja como foi:

http://wrva2014.univem.edu.br/wrva2014/

Fonte: Jornal da Fundação

Curso de Computação do Univem mantém tradição de publicações internacionais

Parceria com a Unicamp impulsiona projetos de pesquisa

ieeallan

Um dos diferenciais dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem é o estímulo e o fomento que seus alunos recebem da instituição para realizar projetos de pesquisa desde o 1º ano. Esse incentivo gerado principalmente por um forte programa de iniciação científica e por bolsas de pesquisa do CNPq, FAPESP e do COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório de pesquisa e inovação mantido pelos cursos de Ciência da Computação eSistemas de Informação.

Além desses fatores, as parcerias acadêmicas com renomadas instituições do país têm gerado conquistas importantes pelos alunos do Univem.

A mais nova parceria dos cursos de Computação e Sistemas de Informação é com o Instituto de Computação da UNICAMP que tem levado os alunos formados pelo Univem a ingressar nos programas de mestrado e doutorado da Unicamp e também o desenvolvimento de projetos de pesquisa científicas em conjunto entre as instituições que ampliam a formação dos alunos.

O fruto da qualidade dessas pesquisas começa ser apresentada por meio das publicações internacionais em renomados eventos da área de computação.

Recentemente, o ex-aluno de Ciência da Computação do UNIVEM, Allan Mariano de Souza, atual mestrando da UNICAMP, orientado pelo Prof. Leandro Villas (UNICAMP), desenvolveu, em parceria com o Prof. Leonardo Botega (UNIVEM), Prof. Rodolfo Meneguette (IFSP) e Prof.Roberto Yokoyama (UNICAMP), o trabalho intitulado “SCORPION: A Solution using Cooperative Rerouting to Prevent Congestion and Improve traffic Condition”, publicado no evento 15th IEEE International Conference on Computer and Information, ocorrido em Liverpool, Inglaterra.

Allan explica que o SCORPION é um sistema de transporte inteligente para gerênciamento e controle de trânsito, o qual pode detectar a eminencia de congestionamentos e controla-los. Portanto, após a detecção de um congestionamento o sistema verifica quais veículos irão passar pela área congestionada e atribui novas rotas para estes veículos afim de evitar que os mesmos entre nas áreas congestionadas. Além disso, SCORPION utiliza uma abordagem cooperativa para atribuição das novas rotas, dessa forma o sistema distribui melhor o tráfego de veículos pelas ruas e evita o surgimentos de novos congestionamentos em um futuro próximo.

Além da parceria com a Unicamp, os cursos de Computação do Univem mantém projetos em parceria com a Universidade Federal de São Carlos, Universidade Federal de Sergipe, Universidade de São Paulo e UNESP.

Para conhecer mais sobre os projetos desenvolvidos pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, acesse o site do laboratório de Pesquisa (COMPSI): www.compsi.univem.edu.br.

Alunos da Computação do UNIVEM mais uma vez no CONIC

Publicações são tradicionais nos cursos de TI

 O maior congresso de iniciação científica do país, o CONIC, recebe mais de 3 mil trabalhos todos os anos. Nesta edição realizada no campus da UNAERP, em Ribeirão Preto, nos dias 27 e 28 de novembro teve a participação dos alunos do Bacharelado emCiência da Computação do UNIVEM, acompanhados pelo Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira.

É importante destacar que desde a primeira edição, em 2001, são publicados de trabalhos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM no CONIC.

Alguns professores do UNIVEM que participaram das primeiras edições do congresso e hoje são doutores na área de computação, como Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira e Prof. Rodolfo Barros Chiaramonte, este o vencedor do prêmio de melhor trabalho de iniciação científica do Brasil em 2001. O UNIVEM incentiva a participação dos alunos no CONIC, mostrando com exemplo que a formação de um pesquisador e um profissional se constrói ao enfrentar desafios como esse no inicio de sua carreira.

Alunos e trabalhos publicados

Cláudio Roberto Costa

3º Ano de Ciência da Computação

IPs Soft Cores Para Criptografia de Cifras de Blocos Leves.

Fernanda Mayumi Ohnuma Tachibana (Bolsista CNPq)

2º Ano de Ciência da Computação

Protótipo de Redes Veiculares: Algoritmo de Segurança no Contexto Da Criptografia Homomórfica

Thiago Aparecido Gonçalves da Costa (Bolsista CNPq)

2º Ano de Ciência da Computação

API de Criptografia Leve para Dispositivos Móveis (Smartphones e Tablets)

Cristiano Vicente

3º Ano de Ciência da Computação

Laboratório Virtual para Prototipação em Hardware Usando FPGA

Entre os melhores trabalhos

Nesta edição o aluno, Thiago Aparecido Gonçalves da Costa, que é bolsista CNPq, teve seu trabalho classificado entre os 10 melhores na área de ciências exatas e da terra. Todos os anos o UNIVEM tem alunos classificados entre os melhores.

O trabalho intitulado “API de Criptografia Leve para Dispositivos Móveis (Smartphones e Tablets)” atende uma necessidade comum de proteger informações transmitidas ou armazenadas em smartphones ou tablets, criando um mecanismo de confidencialidade de informações para usuários.

conic2015

Fernanda, Cláudio, Thiago e Cristiano (da esq. para a dir, alunos do curso de Ciência da Computação do UNIVEM)

O CONIC

Realizado pelo Semesp – Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior – o Congresso Nacional de Iniciação Científica – CONIC-SEMESP tem como objetivo identi­ficar talentos, estimular a produção de conteúdo científico além de viabilizar na prática os projetos apresentados pelos alunos, por meio do exercício da criatividade e de conhecimentos adquiridos.

O Conic apoia o desenvolvimento intelectual contínuo dos alunos do Ensino Superior, incentiva a pesquisa, a arte e a cultura e busca facilitar o contato com o que há de mais novo no mercado, ao mesmo tempo em que promove visibilidade e valor aos trabalhos apresentados.

Para os professores-pesquisadores e para as próprias Instituições de Ensino Superior (IES), o evento representa um estímulo ao engajamento dos estudantes de graduação no processo de investigação científi­ca, o que contribui para a formação de pro­fissionais cada vez mais qualifi­cados para o mercado de trabalho. Além disso, a contribuição científi­ca agrega para as IES um inestimável valor social e institucional.

Fonte: Jornal do Univem