Arquivos Mensais: outubro 2015

Parcerias e convênios dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem

Conheça as principais parcerias e convênios dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação que geram oportunidades de atualização tecnológica e de acesso às melhores oportunidades no mercado de trabalho de TI para o seus alunos.

 

 apple Os alunos têm acesso a uma gama de sofisticadas e elegantes ferramentas inclusas no iOS SDK, além de uma vasta gama de recursos do iOS Dev Center, estudantes participantes tem a oportunidade de criar aplicações inovadoras para iPad, iPhone e iPod Touch.
microsoft Os alunos têm acesso irrestrito a todas as ferramentas de desenvolvimento tecnológico da Microsoft como Windows Client, Windows Server, Visual Studio, Visio, Project e SQL Server. A parceria possibilita ainda que os alunos participem anualmente do Students to Business (S2B), programa sob a forma de treinamento oferecido aos alunos como primeira capacitação ao mercado de trabalho.
emc2 A partir desta parceria, os alunos têm acesso a cursos relacionados a armazenamento de dados e computação em nuvem, seus elementos de arquitetura e desenhos de soluções. Os cursos disponíveis são: Information Storage Management, Cloud Infrastructure and Services, Backup Recovery Systems and Architecture e Data Science and Big Data Analytics.
fapesp2 A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo é uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do país. Com autonomia garantida por lei, a FAPESP está ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Governo do Estado de São Paulo. Alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação conquistam anualmente bolsas de fomento à pesquisa.
cnpq2 Como órgão de fomento à pesquisa, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, compete ao CNPq participar na formulação, execução, acompanhamento, avaliação e difusão da Política Nacional de Ciência e Tecnologia. Alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação têm conquistado anualmente bolsas CNPq (PIBIC e PIBITI).
ieee

acm

Os alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação têm acesso às bases de artigos de conferências e periódicos eletrônicos especializados da IEEEXplore (IEEE) e ACM Digital Library (ACM).
devmedia Os alunos têm acesso irrestrito à base de artigos técnicos, tutoriais, vídeo-aulas e manuais do portal de desenvolvedores DevMedia (www.devmedia.com.br) nos seguintes assuntos: Front-end Web, Mobile, Java, .NET, Banco de Dados, Engenharia de Software, PHP, Delphi, Android e Básico de Programação.
asserti Sediada no campus do Univem, a entidade mantém parceria com os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, no apoio aos eventos promovidos: Semana de Tecnologia da Informação, Olimpíada de Informática para Alunos do Ensino Médio, Startup Pitch Day e Maratona de Programação. Além disso, com a proximidade com as empresas de TI, os alunos têm acesso as principais oportunidades de estágio e vagas no mercado de trabalho de Marília e região.
tray O Tray Labs é um laboratório de inovação mantido pela Locaweb no campus do Univem em parceria com os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação. É um centro de inovação que oferece oportunidades de estágio e capacitação aos alunos para as principais tecnologias preparando-os para o mercado de trabalho.
boavista O BVTec é um centro de inovação, fruto da parceria entre a Boa Vista Serviços e o Univem, instalado no campus do Univem, oferece condições propícias para o desenvolvimento de projetos de inovação e tecnologia, apoiando o crescimento do negócio da empresa em sinergia com o ambiente universitário e permite que os alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação tenham acesso a oportunidades de atuar profissionalmente num ambiente de alta tecnologia e inovação ainda no decorrer da sua formação.

Veja mais em: www.univem.edu.br/bcc e www.univem.edu.br/bsi.

COMPSI promove workshop para apresentação de projetos de pesquisa para 2016

workshop

O COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório de pesquisa e inovação, mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, promoveu, no dia 28 de outubro, Workshop do Grupo de Pesquisa “Sistemas Computacionais Aplicados” para apresentação de temas e projetos de pesquisa em Computação e Sistemas de Informação, a serem desenvolvidos no próximo ano em iniciação científica ou trabalho de conclusão de curso.

Para o coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, Prof. Dr. Elvis Fusco, esta atividade é de extrema importância para os alunos conhecerem possibilidades de projetos que irão ampliar a formação e especializá-los em conhecimentos nas áreas de TI.

O coordenador do grupo de pesquisa, Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, ressalta que nos últimos anos, os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem têm se destacado pela qualidade das pesquisas realizadas pelos alunos, e isso tem sido comprovado com as inúmeras publicações nacionais e internacionais em eventos e periódicos.

O Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, organizador do workshop, lembra que todos os projetos podem ser acompanhados no site do laboratório, inclusive as publicações e os projetos em andamento.

Conheça mais sobre o COMPSI em www.compsi.univem.edu.br

Assista o vídeo institucional: https://www.youtube.com/watch?v=P4DAw0S44n4.

Representantes de Marília participam de seminário sobre parques tecnológicos e inovação no Estado de SP

Com mais de 400 participantes evento teve foco na inovação e no empreendedorismo

Profa. Marlene de Fátima Campos Souza (Pró-reitora Administrativa do Univem), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Ana Abreu (Subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo), Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches (Pró-reitora de Graduação do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Prof. Dr. Elvis Fusco (Coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem e presidente da ASSERTI), Prof. Dr. Leonardo Castro Botega (Coordenador do Núcleo de EaD do Univem) e Margareth Lopes Leal (Assessora técnica da Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo)

Profa. Marlene de Fátima Campos Souza (Pró-reitora Administrativa do Univem), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Ana Abreu (Subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo), Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches (Pró-reitora de Graduação do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Prof. Dr. Elvis Fusco (Coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem e presidente da ASSERTI), Prof. Dr. Leonardo Castro Botega (Coordenador do Núcleo de EaD do Univem) e Margareth Lopes Leal (Assessora técnica da Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo)

Representantes do Univem estiveram no último dia 27 de outubro no seminário Investe SP e Parques Tecnológicos – Inovação – Acelerando o Desenvolvimento representando o Prefeito de Marília, Vinícius Camarina e o o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cássio Luiz Pinto Júnior.

Mais de 400 pessoas participaram do evento para assistir aos quatro painéis do seminário “Investe SP e Parques Tecnológicos – Inovação acelerando o desenvolvimento”, realizado pela Investe São Paulo em sua sede. Empresários, especialistas, acadêmicos, associações e representantes do governo debateram estratégias para que os parques tecnológicos possam contribuir, por meio da inovação e da tecnologia, na geração de inovação e riquezas no Estado de São Paulo.

Recebemos a atribuição de ser um elo constante entre o empresariado e o mundo acadêmico e centros geradores de progresso tecnológico. Este seminário é importante para aproximarmos mais esses setores e definirmos políticas públicas e a atuação do governo para fomentar o ecossistema da inovação e do desenvolvimento econômico no Estado”, afirmou Juan Quirós, presidente da Investe SP.

Vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), a agência de promoção de investimentos recebeu a incumbência do governador Geraldo Alckmin de gerenciar parques tecnológicos no primeiro semestre deste ano. Desde então, cabe à Investe SP um papel mais ativo no desenvolvimento econômico do Estado por meio do incentivo à inovação e à pesquisa.

Durante a abertura, o deputado estadual Itamar Borges ressaltou o papel da agência nesse processo de integração. “Este seminário é apenas mais um passo que a Investe São Paulo dá para oferecer caminho melhor para a inovação a muitas empresas”, disse o parlamentar.

O conselheiro da Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação, Guilherme Ary Plonski, fez a palestra de abertura do evento. Ele explicou como funcionam os conjuntos adequados à inovação e o desenvolvimento tecnológico, traçando um histórico desde o surgimento dos primeiros parques tecnológicos do mundo até sua chegada no Brasil. “Cada parque tem sua história e sua vocação, e é preciso respeitar isso durante o estímulo ao desenvolvimento”, explicou.

Debates

O primeiro painel foi moderado por Ana Abreu, subsecretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, com o tema “Políticas públicas e a atuação de governos na implementação de Parques Tecnológicos e no progresso tecnológico”. “É bom saber que podemos contar com tantos parceiros para criar e suportar ambientes de inovação”, disse Ana. Participaram do debate o diretor Técnico do Parque Tecnológico de São José dos Campos, Elso Alberti Junior, o vice pró-reitor da Universidade de São Paulo (USP), Antônio Saraiva, e o Coordenador Ajunto de Inovação Tecnológica da Fapesp e Professor Associado do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Unicamp.

Já no segundo painel foi discutido como os parques tecnológicos podem auxiliar no desenvolvimento de empresas inovadoras e centros de pesquisa e desenvolvimento. O tema foi moderado por Desireé Zouain, coordenadora de Projetos no Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da USP. O debate foi conduzido entre Erly Domingues de Syllos, diretor de Tecnologia e Inovação do Ciesp e presidente do Conselho de Administração da Inova Sorocaba, o diretor de P&D&I da GE Health Care, e o diretor-presidente do Cietec, Cláudio Rodrigues.

Com o tema “Entraves no processo de seleção de empresas na indústria de capital de risco brasileira”, o terceiro painel foi moderado por Eduardo Pereira, do BNDES. Participaram Robert Binder, conselheiro da ABVCAP, Magnus Arantes, presidente do HBS Alumni Angels of Brazil e Anderson Thees, sócio da Redpoint Ventures.

“Antes a preferência dos jovens era trabalhar em multinacional, depois trabalhar para o governo e agora o foco é empreender. O espírito empreendedor deve começar dentro da universidade. O jovem que tem uma boa ideia deve ser estimulado e motivado a empreender”, disse Thees, complementando a discussão sobre como estimular a inovação por meio da academia.

O quarto e último painel trouxe representantes de três instituições públicas moderados por Juliano Seabra, diretor geral da Endeavor: Eduardo Saggiorato, superintendente de Negócios e Operações da Desenvolve SP, Oswaldo Massambani, diretor da Agência de Inovação INOVA Paula Souza e Douglas Zampieri, coordenador da área Pesquisa e Inovação da FAPESP.

Saggiorato e Zampieri deram uma breve explicação sobre como os empreendedores e pesquisadores podem ter acesso aos recursos das duas instituições paulistas, enquanto Oswaldo Massambani falou sobre como a inovação é estimulada dentro das escolas e faculdades do sistema Paula Souza. “Queremos fazer com que os estudantes se tornem bons empreendedores”, afirmou Massambani.

Fonte: Site Investe São Paulo

Semana do Linux

Code Stars

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem realizam parceria acadêmica com a EMC

O Univem, por meio dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, firmou aliança acadêmica com a EMC, multinacional de TI líder mundial em produtos, serviços e soluções de Armazenamento de Informações e Cloud Computing.

O EMC® Academic Alliance é um programa de colaboração entre escolas e universidades do mundo todo que foi criado para suprir as lacunas de habilidades oriundas do crescente volume e complexidade de dados. Esse aumento na criação de dados e a importância em armazená-los, protegê-los e gerenciá-los fez com que o armazenamento de informações se tornasse uma das principais funções de TI.

A partir desta parceria, os alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem terão acesso a cursos não são baseados em produtos, mas sim em conceitos e tecnologias relacionadas a armazenamento de dados e computação em nuvem, seus elementos de arquitetura e desenhos de soluções. Os cursos disponíveis são:

Information Storage Management: Aborda os principais conceitos de Armazenamento e Gerenciamento de Informações, seus desafios e soluções, redes de armazenamento inteligentes, segurança e continuidade de negócios. https://education.emc.com/academicalliance/documents/ISM_v2_course_outline.pdf

Cloud Infrastructure and Services: Cobre a implementação da nuvem e modelos de serviços, sua infraestrutura e as principais considerações durante a migração para computação em nuvem.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_CIS_v2_course_pdf.pdf

Backup Recovery Systems and Architecture: Curso sobre infraestrutura de Backup e Recovery de dados e conceitos e tecnologias usadas nesses ambientes.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_backup_recovery_one-pager.pdf

Data Science and Big Data Analytics: Abordagem prática sobre as técnicas e ferramentas básicas necessárias para “Data Science” e “Big Data Analytics”.
https://education.emc.com/academicalliance/documents/EAA_DSBA_course_one-pager.pdf

As instituições participantes do Programa EMC Academic Alliance contam ainda com todo o material básico para ensino dos cursos, exercícios de laboratórios e provas, além de capacitação para seu professores, tudo sem qualquer custo. Os alunos ainda estão elegíveis a cupons de 90% de desconto para as provas da certificação EMC Proven Professional Associate Level para cada um dos cursos.

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem lançam revista científica

Lançamento da revista JADINa noite do dia 08 de outubro, foi lançada, no Auditório Shunji Nishimura do Univem, a Revista Científica Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI, periódico mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem.

A revista é produzida pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório e centro de pesquisa vinculado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, editor da JADI, o periódico objetiva ser uma publicação eletrônica internacional de alta qualidade, de revisão criteriosa, que apresenta artigos científicos inovadores sobre aspectos práticos e teóricos de temas relevantes e atuais em informática e tecnologia, gestão, Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Ciência da Informação.

Lançamento da Revista JADIBotega explica que “os tópicos do primeiro número do JADI incluem, mas não se limitam a: modelos, arquiteturas, métodos, técnicas e metodologias para o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação, abordando aspectos de interação,
segurança, disseminação, armazenamento, recuperação, representação da informação e sistemas computacionais. Neste número inaugural, estamos honrados em apresentar trabalhos convidados de renomados pesquisadores e profissionais que contribuíram significativamente para o avanço da ciência e tecnologia nos últimos anos”.

O professor Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, explica que no cenário contemporâneo, tecnologias computacionais são utilizadas para fazer frente à explosão informacional. Esse cenário caracteriza-se pela indissociabilidade entre informação e tecnologia e, neste contexto, estudos, métodos e ambientes informacionais digitais que abordem os fenômenos informacionais são objetos de investigação. Neste contexto, a revista JADI desponta como um locus de comunicação das pesquisa científicas que investigam essas questões e trazem novos conhecimentos para a comunidade científica e profissional.

Lançamento da revista JADIO Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, coordenador de pesquisa e extensão do Univem e coordenador-adjunto de Ciência da Computação acredita que estes artigos demonstram a alta qualidade, excelência e relevância que esperamos
de um  journal. Nosso objetivo é que o JADI emerja como um fórum dinâmico e ativo para a disseminação
de ideias inovadoras que contribua para o desenvolvimento da informática.

A revista terá sua periodicidade semestral e artigos para o próximo número que deve ser lançado em abril de 2016 já podem ser submetidos ao website da revista: www.univem.edu.br/br/jadi.

Clique na capa da revista abaixo e confira os artigos publicados em seu primeiro número.

JADI

Ensino de programação pode se tornar obrigatório em escolas dos EUA

O antigo chefe de gabinete do governo Obama e atual prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, fez um requerimento solicitando que se exigisse a habilidade de codificar computadores a todos os alunos que se graduarem no ensino médio nos Estados Unidos.

Durante um evento de tecnologia patrocinado pelo Washington Post realizado na última semana, Emanuel abordou o assunto e disse estar satisfeito com o Common Code (documento que diz o que os alunos norte-americanos devem aprender). O prefeito afirmou também que acredita que o requisito, adotado em Chicago, deveria ser padrão para todas as escolas de ensino médio do país. “Eles [os alunos do ensino médio precisam saber esse tipo de coisa”, afirmou o prefeito durante o evento, citando que, ao saber programação, o aluno obtém benefícios que vão além do conhecimento.

Entenda

O conhecimento em programação é uma exigência para os estudantes de Chicago que se graduarão no ensino médio a partir de 2018. Se essa proposta for aceita, não se sabe se ela funcionará da mesma forma que acontece em Chicago, mas é provável que os alunos passem a ter aulas de programação, junto com matemática, ciência ou língua estrangeira.

Via Engadget

President Obama asks America to learn computer science

COMPSI – Computing and Information Systems Research Lab

Computing and Information Systems Research Lab – COMPSI, laboratório de inovação e pesquisa em Computação e Sistemas de Informação que congrega atividades ligadas à prática docente e discente dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Centro Universitário Eurípides de Marília.

Hospital Unimar abre vaga de estágio em Suporte de Infra e Redes

Pré-Requisitos:

– Cursando TI (Graduação ou Técnico);

– Pró-atividade;

– Conhecimento em Redes;

– Configurações de Impressoras;

– Manutenção de computadores.

Contato: robison.andrade@abhu.com.br