COMPSI/UNIVEM abre inscrição para treinamentos profissionais em TI

compsi

O UNIVEM, por meio do COMPSI – Computing and Information Systems Research Lab – núcleo ligado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informaçãoabriu inscrições para treinamentos profissionais para atualização tecnológica e formação de desenvolvedores e profissionais de infraestrutura de TI.

São 4 treinamentos profissionais na área de formação de desenvolvedores e 2 treinamentos na área de infraestrutura de TI:

Treinamento CH Horário Dias Valores
Desenvolvimento de Aplicativos Móveis com Android 30 Sábado
08:00 – 12:00
13:00 – 17:00
22, 29 de junho, 06 e 13 de julho 3x R$ 190,00
Desenvolvimento Web com PHP Orientado a Objetos 30 Sábado
08:00 – 12:00
13:00 – 17:00
22, 29 de junho, 06 e 13 de julho 3x R$ 190,00
PHP Básico 30 Terça e Quinta
13:00 – 17:00
11, 13, 18, 20, 25, 27 de junho, 02 e 04 de julho 2x R$ 190,00
Desenvolvimento Web com .NET 30 Sábado
08:00 – 12:00
13:00 – 17:00
22, 29 de junho, 06 e 13 de julho 3x R$ 190,00
Fundamentos e Administração Linux 25 Segunda a Sexta
19:00 – 23:00
Sábado
08:00 – 13:00
24 a 29 de junho 3x R$ 190,00
Capacitação em Windows Server 2012 30 Sábado
08:00 – 12:00
13:00 – 17:00
22, 29 de junho, 06 e 13 de julho 3x R$ 190,00

Diante da alta demanda por profissionais na área de desenvolvimento de software e infraestrutura de TI, o UNIVEM encaminha automaticamente os profissionais que fazem esses cursos para as empresas de software de Marília e região que estão contratando nas respectivas tecnologias dos cursos ministrados.

Os treinamentos são ministrados por profissionais com ampla experiência no mercado das tecnologias envolvidas nos cursos.

Alunos e ex-alunos do UNIVEM e profissionais ligados às empresas associadas à ASSERTI(Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) têm 20% de desconto em cada curso.

Para maiores informações envie e-mail para compsi@univem.edu.br ou deixe suas dúvidas nos comentários deste post.

Anúncios

Inscrições para o Programa de Iniciação Científica até 16 de Junho

O que é Iniciação Científica (IC)?

A Iniciação Científica (IC) caracteriza-se por ser uma atividade de ação pedagógica transformadora enquanto instrumento de apoio teórico e metodológico na realização de projeto de pesquisa. Constitui um canal adequado de auxílio para proporcionar ao aluno a formação de uma mentalidade de articulação e organização de conhecimentos, honestidade intelectual e agente político promotor de cultura. No UNIVEM a IC é possível por meio do Programa de Iniciação Científica (PIC).

Quem pode participar do PIC?

Conforme o artigo 21 do Regulamento do PIC, os requisitos para desenvolver pesquisa de iniciação científica no UNIVEM são:
1) Ser aluno regularmente matriculado em curso de graduação ou superior de tecnologia do UNIVEM;
2) Apresentar projeto de pesquisa em formulário próprio compatível com os objetivos da IC, vinculado às linhas de pesquisa do seu curso de graduação ou a alguma disciplina dos cursos superiores de tecnologia e com aval de um orientador capacitado para orientação na área proposta;
3) Ter disponibilidade de horário de, no mínimo, 8 horas semanais, no caso de projeto sem concessão de bolsa e 20 horas semanais no caso de projeto com concessão de bolsa;
4) Não estar no último ano do curso de graduação, quando da realização da Iniciação Científica;
5) No caso de projeto com concessão de bolsa, não possuir vínculo empregatício e/ou outras bolsas internas ou externas à Instituição.
Parágrafo Único – Estão excluídos da exigência do item 4 os alunos que, tendo realizado iniciação científica em anos anteriores e cumprido as exigências do presente Regulamento, solicitem prorrogação de seu projeto com a devida anuência de seu orientador.

Quem pode orientar IC?

Professores com titulação, no mínimo, de mestre (ou mestrando). Cada professor orientador possui uma cota máxima de 6 orientações anuais para projetos de IC.
Para solicitações de bolsas de IC ou IT o orientador deve ser Doutor (verificar o edital específico).

Quais as etapas da IC?

1) Procurar um professor (mestre ou doutor) do curso e conversar sobre a preparação do projeto.
2) Envio da proposta de IC pela área do aluno (inscrição): final do semestre.
3) Início do PIC (para os projetos aprovados): início do semestre seguinte ao de submissão.
4) Entrega de Relatório Parcial: final do semestre seguinte ao de submissão. Obs. Caso o aluno não realize a entrega do Relatório Parcial ou o professor não aprove o relatório apresentado, o aluno estará automaticamente desligado do programa de IC.
5) Entrega do Artigo Científico e, se for o caso, pedido de prorrogação da pesquisa: Semestre seguinte ao da entrega do Relatório Parcial.
6) Apresentação dos resultados da IC no Congresso de Pesquisa: novembro do ano em que o aluno participa do Programa de Iniciação Científica (PIC).

Resumo das etapas obrigatórias do PIC:

PIC: duração de 2 semestres
Preparação do projeto e contato com professores
Durante o semestre letivo
Inscrição no PIC
Final do semestre letivo
Inicio no PIC
Inicio do semestre seguinte ao de submissão (semestre 1)
Relatório Parcial
Final do semestre seguinte ao de submissão (semestre 1)
Apresentação no Congresso de Pesquisa
Novembro do ano de participação no programa
Entrega do Artigo e Relatório Final
Final do semestre seguinte ao de entrega do Relatório Parcial (semestre 2)
Importante: Inscrição da proposta, preenchimento dos relatórios parcial e final e anexo do artigo científico deverão ser realizados pela área do aluno, por meio do AMBIENTE NAPEX.
Como preparar o projeto?
Para submissão do projeto de Iniciação Científica, o aluno deverá utilizar o AMBIENTE NAPEX, disponível pela área do aluno.
Estrutura básica do projeto de Iniciação Científica:
– Tema (Título do Projeto): O título deve indicar o assunto do trabalho.
– Introdução: Exposição do conhecimento que o candidato já tem do assunto; por quem o tema já foi pesquisado (síntese da bibliografia fundamental.
– Problema: O problema pode ser formulado como uma pergunta e deve: ser delimitado a uma dimensão viável; ter clareza; ser preciso; e, apresentar referências empíricas.
– Hipótese: As hipóteses constituem “respostas” supostas e provisórias ao problema
– Objetivo Geral: Para quê? Ligado a uma visão global e abrangente do tema. O que se pretende alcançar com a pesquisa? Pode ser iniciado com um verbo de ação.
– Objetivos Específicos: Objetivos secundários, mas não menos importantes. Apresentam caráter mais concreto. Visa definir a contribuição que pretende trazer)
– Justificativa: Razões que justifiquem a pesquisa; relevância do tema; em que a pesquisa contribuirá para o avanço do conhecimento sobre o tema.
– Metodologia: Métodos de investigação e técnicas de coleta e de análise dos dados pesquisados.
– Cronograma: Computar o prazo de 1 (um) ano, a contar da elaboração do projeto.

– Bibliografia: A utilizada para a redação do projeto e apresentada de acordo com as normas da ABNT.

FONTE: UNIVEM

Pesquisa e Extensão

Programas de Bolsas

Modalidades:

PIBIC – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica
CNPq/UNIVEM
Processo Seletivo PIBIC 2013-2014 Inscrições até 09/06/2013
Finalidade:
O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, é um programa voltado para o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior.
Principais objetivos:
– Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa;
– Possibilitar maior interação entre a graduação e a pós-graduação;
– Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

PIBITI – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação
CNPq/UNIVEM
Processo seletivo PIBITI 2013-2014 Inscrições até 09/06/2013
Finalidade:
O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI visa estimular estudantes do ensino técnico e superior ao desenvolvimento e transferência de novas tecnologias e inovação.
Principais objetivos:
– Contribuir para a formação de recursos humanos para atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação.
– Contribuir para a formação de recursos humanos que se dedicarão ao fortalecimento da capacidade inovadora das empresas no País.
– Incentivar as instituições à formulação de uma política de iniciação em atividades de desenvolvimento tecnológico e inovação.
– Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa tecnológica, bem como estimular o desenvolvimento do pensar tecnológico e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.

FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
Modalidade Iniciação Científica
Informações em: www.fapesp.br/
FONTE: UNIVEM

Flisol 2013 no Univem

4

Pelo terceiro ano consecutivo, o Festival Latino-Americano de Instalação de Software Livre (Flisol) teve Marília como uma de suas sedes.

A organização esteve por conta do COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), núcleo de pesquisa e tecnologia ligado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem.

Realizado no dia 27 de abril, em mais de 80 cidades brasileiras e em vários outros países latino-americanos, o Flisol é o maior evento de disseminação da cultura dos padrões abertos do mundo. O dia será recheado de palestras, oficinas e debates, além da instalação gratuita de programas livres nos computadores dos participantes.

A comissão organizadora do Flisol 2013 contou com a coordenação geral do professor Leonardo Botega. Também integraram a comissão os professores Elvis Fusco, Rodolfo Barros Chiaramonte, Fábio Dacêncio Pereira, João Cardia e Danilo Magrini.

O dia contou com uma palestra (“Iniciativas Open-Source e Interoperabilidade da Microsoft”, com Vinícius Souza, da Microsoft Brasil), oficinas (sobre “Introdução ao controle de versão com GIT” e “Segurança com chaves assimétricas usando GnuPG”), além de minicursos (sobre “Introdução ao desenvolvimento Android”, “Programação Python”, “Ruby on Rails” e “Programação modular com Java”.

O Flisol também contou com o Inst Fest, com a instalação e distribuição de software-livre (Linux e ferramentas livres).

FONTE: Jornal Univem